Doze maneiras de experimentar o Rio de Janeiro como um carioca



We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Como conhecer o Rio como os cariocas

Como o verão no hemisfério norte está chegando ao fim, reservar uma passagem para o Rio de Janeiro para uma escapadela de inverno quente e embriagado parece uma ideia perfeita.

Artigos de revistas, guias de viagem e aquele amigo de seus pais disseram a você o que ver e fazer. A maioria mencionou Ipanema e Copacabana (e que você não deve deixá-los para não ser imediatamente pego em uma guerra internacional às drogas), carros blindados com motoristas e uma visita ao Corcovado.

Mas existe uma maneira melhor de conhecer a cidade. Como um carioca recém-formado (dois meses e contando), aprendi alguns truques que me permitiram entrar um pouco melhor.

Essenciais

Havaianas: Compre-os. Use-os em todos os lugares.

Futebol: É inevitável no Brasil. Vá ao Maracanã, (o metrô é uma boa forma de chegar lá) ou encontre um bar onde começa o jogo e ouça os gritos que vão e vêm pela cidade. Escolha sua lealdade com sabedoria. O Flamengo é o time mais popular do país, muitas vezes comparado ao New York Yankees.

O Fluminense é o time dos ricos. O Vasco é apoiado principalmente pela comunidade portuguesa aqui no Rio. O Botafogo é o time da classe média carioca, perdedor para o Flamengo nas finais do Campeonato Estadual em cada um dos últimos três anos. Quem você escolher vai dizer mais sobre você do que você imagina.

A praia

Praia de Ipanema: Os garotos do colégio e da faculdade descolados ficam entre o Posto 9 e o Posto 10 - há uma palmeira especialmente alta que marca o local mais desejável se o que você procura é sociabilidade (se preferir apenas ler um livro, vá para o Posto 11 ou 12).

Grupos de rapazes fazem malabarismos com bolas de futebol em círculos perto do surf e as meninas conversam e riem e ficam incrivelmente bonitas em seus minúsculos maiôs. A praia no Brasil é um lugar de som e comércio. Os vendedores atravessam a areia vendendo de tudo, desde chá fosco a biquínis. Ouça antes de olhar para cima; fazer contato visual é um erro, a menos que você seja sério. Copacabana tem quiosques de vidro lustroso perfeitos para o pôr do sol e um prato de aipim para ajudar você até o jantar das 23h.

Cadeiras de praia: Todas as tendas na praia alugam cadeiras para o dia - a palavra para cadeira é cadeira. Eles pegarão seu nome e o colocarão em um local de areia. Você pode pedir refrigerantes gelados e água de coco, e eles manterão um registro de suas bebidas. Você só paga por tudo no final.

Não traga toalha de praia. Compre o que parece ser uma tapeçaria hippie de um vendedor perfeitamente bronzeado que os vende na praia (custam US $ 7) e use-a para cobrir sua cadeira antes de se sentar (pense em quantas bundas em biquínis minúsculos usaram a mesma cadeira).

Comer e Beber

Barras de suco: Bares de sucos são uma das melhores atrações do Rio e estão em quase todas as esquinas. A Bibi Sucos do Leblon é ótima. Pague primeiro ao caixa e depois dê o recibo a um dos homens atrás do balcão. Ele o pegará de você e gritará seu pedido de volta.

Seu açaí completo (açaí com banana e granola misturado) ou seu queijo quente (queijo quente) serão entregues em breve.

Brigadeiros e Carrinhos de Alimentos: Experimentar brigadeiros- pequenos bombons de chocolate cobertos de granulado - e panquecas de tapioca nos carrinhos dos vendedores ambulantes.

Opte pelos churros se quiser algo frito, mas certifique-se de rechear com o delicioso doce de leite. A pipoca é sempre fresca, e a espiga de milho é a preferida dos cariocas no pós-surf.

Vida noturna

Tarde da noite: Pizza Guanabara tem pizza ruim, mas uma cena noturna divertida. Só vá lá depois de beber. Os cariocas colocam ketchup na pizza para cortar a gordura. Jobi algumas portas abaixo é ainda melhor.

Lapa e Samba: A Lapa é um bom lugar para fazer essa bebida. A maioria dos guias considera o Rio Scenarium o melhor clube de samba de lá, mas é um clube de samba assim como o Hardrock Café é uma lanchonete em Nova York. A fila do Rio Scenarium é longa, a capa é cara e as luzes são muito fortes para qualquer estabelecimento que se preze.

Em vez disso, beba ao ar livre, ao lado do antigo aqueduto que os locais chamam de Arcos. Música ecoa de todas as janelas, carrinhos de bebidas vendem Skols de $ 1 e as pessoas dançam, gritam e riem, sem cobrar nada.

Barras, Botequinas e Botecos: Botequins são os melhores lugares para beber, passear e passar os dias de chuva. Jobi é a quintessência, ou você pode tentar Devassa (uma corrente, da maneira melhor e mais confiável). Peça chopp, chope gelado e petiscos ou petiscos.

Quando os cariocas comem bolinhos (croquetes fritos com bacalau, camarão ou carne) eles os embrulham em guardanapos de papel e dão pequenas mordidas. Se você quiser outra cerveja, diga “mais uma” em vez de “uma mais”.

Santa Teresa

Esteja avisado sobre Santa Teresa. Muitos artigos foram escritos recentemente sobre Santa Teresa (como alternativa à praia), mas pegue um táxi e seu motorista pode nem saber como chegar lá. Isso porque Santa Teresa parece ter mais intriga para os escritores de viagens americanos do que para o carioca médio.

O clima boêmio é evidente nas mansões da Sra. Dinsmoor sendo recuperadas pela floresta tropical, mas não há muito o que fazer se você não conhece os pequenos bares onde os artistas do Rio se escondem e bebem. Eles não estão na rua principal, que tem apenas quatro restaurantes superfaturados e medíocres e duas lojas de bugigangas.

Dias chuvosos: O Rio não é uma cidade boa na chuva. O trânsito (congestionamentos são chamados de engarrafamentos em português) é impossível e a cidade não tem muitas atividades internas. A maioria dos cariocas vai ao shopping (o Rio Sul é o maior, mas Shopping Leblon, Rio Design, Shopping Gávea, todos têm seus encantos) ou ao cinema. O site O Globo tem listas de filmes e pode dizer em que idioma eles estão.

Segurança: No Rio, não tenha medo, apenas seja esperto. É perigoso vagar por uma favela sozinho. É estúpido, como em qualquer país, andar por ruas estreitas tarde da noite. Explore todos os lugares, apenas tente se misturar o máximo possível. Não use joias e não carregue muitas com você.

Quase cada pedaço do Rio vale a pena ver - os antigos prédios do governo do Centro, as lindas ruas do Jardim Botânico, os estádios de futebol, o íntimo Botafogo. Não ignore os avisos de perigo, mas não deixe que eles o impeçam de vivenciar as alegrias desta cidade que eles chamam de maravilhosa.


Assista o vídeo: Como usar TOUCAS e GORROS masculinos


Comentários:

  1. Wolcott

    Peço desculpas, não chega muito perto de mim. As variantes ainda podem existir?

  2. Baigh

    Ótima informação útil

  3. Berinhard

    Isso é uma surpresa!

  4. Magahet

    Na minha opinião você enganou.



Escreve uma mensagem


Artigo Anterior

Prêmio de Blog de Viagem de 2007

Próximo Artigo

Notas sobre as calças de Hal